Série - As Chaves do Reino

Parte 1 – A Chave para Gálatas


Introdução
Chaves são ferramentas extraordinárias. Apesar delas parecerem semelhantes e até mesmo se encaixarem
numa mesma fechadura, cada chave é desenhada exclusivamente para realizar uma tarefa. Quer seja abrir a
porta da frente da sua casa, dar partida em seu carro, ou abrir um arquivo cheio de papéis importantes, as
chaves dão acesso a lugares. Tenha a chave certa no tempo certo e as portas da oportunidade podem se
abrir perante você. Mas, esqueça ou perca suas chaves, e você se encontrará trancado do lado de fora, sem
muita esperança.
Assim é o Reino dos Céus. Pois Yeshua (o nome hebraico do Messias) disse em Mateus 16:19 “ dar-te-ei as
chaves do reino dos céus.”
Quando temos as chaves do Reino, as portas são abertas e a nossa vida é abençoada. Mas, quando
perdemos as chaves do Reino, ou quando deixamos de usar a chave correta, ficamos trancados do lado de
fora da vida abundante. Esta é a primeira de uma série de artigos que abrirão as portas do entendimento
sobre como crentes podem retornar ao andar da fé dos primeiros apóstolos.
Hoje você está recebendo a chave do entendimento do livro de Gálatas. Esta chave é bem básica, mas é
extraordinariamente profunda. Ela o ajudará a interpretar corretamente esta escritura do Apóstolo Paulo (ou
Rabino Sha'ul no hebraico), que é frequentemente mal citada e mal compreendida. Juntos, voltaremos no
tempo para visitar o povo da Galácia e reconhecer o porquê desta carta ter sido escrita e o que ela significa
nos dias de hoje.
Viaje no Tempo
Primeiramente, imagine-se como sendo um membro de uma jovem congregação na Turquia. O rabino Sha'ul
(Paulo) trouxe a mensagem de salvação para o seu grupo. Recentemente, um grupo de professores chegou
dizendo que para nascer de novo, uma pessoa deveria ser circuncisada como sinal externo de conversão ao
Judaísmo. Então um dia chega uma carta escrita pela mão do próprio rabino Sha'ul (Paulo). Nesta
correspondência, o rabino Sha'ul está encorajando vocês a lidarem com estes falsos professores e não
permitirem que a vida de vocês seja controlada por uma observância da Lei para a salvação.
De Volta para o Futuro
Agora, vamos avançar até os dias de hoje. Pegue a sua Bíblia e leia o livro de Gálatas com o conhecimento
de que o assunto principal do rabino Sha'ul era a salvação. Na realidade, você pode até imaginar as palavras
“ para salvação” todas as vezes em que ler “ a Lei” . Vá em frente, tente fazer isto e você verá o grande
contraste que existe entre como a carta deveria originalmente ter sido lida, e o que as pessoas acham que ela
significa hoje em dia.
Na maioria dos grupos cristãos, Gálatas é citado e ensinado para sugerir que os crentes não devem observar
a Torá (palavra hebraica para “ instrução” , frequentemente traduzida como “ a Lei” nas bíblias em português).
Pastores pregam que “ a Lei” passou e que as pessoas da fé não são responsáveis por observarem o Antigo
Testamento porque eles não estão “ debaixo da Lei, mas sim debaixo da graça” . De acordo com muitos
professores, seria melhor queimar os livros de Moisés do que cair na rotina de observá-los.
A Verdade Seja Dita
Amigos, esta não é a mensagem do livro de Gálatas ou, por falar nisso, de nenhum outro livro da Bíblia. Ao
contrário, o rabino Sha'ul (Paulo) está instruindo com esta epístola, e com outras, que a Lei é para ser
observada como uma forma de viver na redenção. O assunto principal de Gálatas é o fato de que a salvação
não vem da observância da Lei, e que os crentes deveriam tomar cuidado com ministros que ensinem o
contrário. De acordo com a Bíblia de Estudos King James, “ o tema central desta carta é a justificação pela
graça através da fé.”
O rabino Sha'ul usa os capítulos 1 e 2 de Gálatas para defender as boas novas. Os capítulos 3 e 4 são
escritos para definir as boas novas, e nos capítulos 5 e 6, o rabino Sha'ul mostra aos seus seguidores como
mostrar as boas novas. Paulo começa a carta detalhando o seu próprio retorno ao Eterno através do poder e
da mensagem do Mashiach (palavra em hebraico que significa 'Messias').
Aparentemente, estes falsos professores trouxeram uma mensagem diferente da mensagem do rabino Sha'ul,
e então ele desejou escrever e expor os seus motivos impuros (6:12 e 13). Estes falsos professores
abraçavam a doutrina de que alguém deveria ser circuncisado e seguir a Torá para nascer de novo. Mas,
Sha'ul disse à comunidade de crentes no Messias: “ Não nego a graça de Elohim; pois se somos justificados
pela [observância da] Torá, então o Mashiach morreu em vão.” A Torá não deve ser seguida para uma
salvação por obras. Seguir a Torá para nos santificarmos sim, mas para sermos salvos não.
Apesar da salvação não ser obtida por tentarmos seguir aos mandamentos de YHWH, a Torá ainda deve ser
obedecida. Yeshua disse em Mateus 5:17 e 18: “ Não penseis que vim abolir a Torá ou os profetas; não vim
para abolir, mas para torná-los plenos. Amen! Por que vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo
nenhum passará da Torá um só Yud ou um só traço, até que tudo seja cumprido.”
A Torá foi dada por YHWH como um modo de vida. Até mesmo em Gálatas somos chamados a seguí-la
desta forma. Gálatas 5:13 e 14: “ Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Mas não useis da
liberdade para dar ocasião à carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros. Pois toda a Torá se cumpre
numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.” Aqui o amor é estimado como uma
forma de seguir a Torá. Gálatas 6:2 vai ainda mais além para provar este ponto: “ Levai as cargas uns dos
outros, para que assim cumprais a Torá, como o Mashiach apóia.” Ao andar em amor, ao suportar as cargas
dos nossos próximos, estamos andando na Torá. Pois na Torá está escrito, em Levítico 18:18: “ amarás o teu
próximo como a ti mesmo” é mencionado pela primeira vez.
A liberdade que é comentada ao longo do livro de Gálatas é uma referência à liberdade que a humanidade
tem de andar na Torá sem a escravidão das tradições humanas, e do medo de perder a vida eterna.
“ Mashiach nos resgatou da maldição descrita na Torá, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito:
Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;” - Gálatas 3:13. Este verso mostra que Yeshua nos
libertou da maldição descrita em Gálatas 3:10: “ Pois todos os que confiam no legalismo de sua observância
da Torá estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanece em todas as
coisas que estão escritas no livro da Torá, para fazê-las.” A maldição que Yeshua tomou sobre Si permite que
os crentes andem nos mandamentos de toda a Bíblia sem terem medo de serem amaldiçoados por não
conseguirem cumprir totalmente as suas instruções. Através da Sua vida e sacrifício, Ele não trouxe um fim à
Torá, ao invés disso, Ele exemplificou como nós devemos viver a Torá.
Permaneça Nele
Concluindo, a chave para entendermos o livro de Gálatas está no conhecimento do propósito da carta. O
propósito desta carta era demonstrar que a justificação, isto é, o ser considerado justo aos olhos de YHWH,
vem através da fé e não através de perverter a Torá em legalismo. Gálatas 3:11 diz: “ É evidente que pelo
legalismo ninguém é justificado diante de Elohim, porque: O justo viverá da fé;” Apesar do entendimento da
nossa herança como Israel ser de suma importância, não é através da circuncisão que nos ligamos ao povo
judeu (1 Coríntios 7 e Atos 15 falam claramente sobre o assunto). Lembre-se de que o rabino Sha'ul
circuncisou Timóteo. Mas isto não foi feito para assegurar a salvação, mas sim para obedecer os
mandamentos encontrados na Torá e silenciar àqueles que ensinavam que os crentes não tinham a
obrigação de seguir a Torá (Atos 16:1-3)
“ Que todo homem permaneça no chamado em que foi chamado...” 1 Coríntios 7:19-20. O aspecto importante
deste verso é sabermos o chamado ou herança para o qual fomos chamados. Como um israelita, você tem
uma herança profunda e uma cultura para explorar e experimentar. Em 1 Coríntios 7:24 o rabino Sha'ul diz
que devemos “ permanecer com Elohim” . Isto é feito através da observância da Sua Torá, celebrando as Suas
festas, e observando o Seu Shabat, e andando no Seu Espírito.
Da Próxima Vez
Da próxima vez em que você ler Gálatas, lembre-se que o rabino Sha'ul estava escrevendo aos crentes com
o propósito de expor um falso evangelho – um que requeria a observância da Torá para a salvação. A Torá é
dada para apontar para o único caminho de salvação – Yeshua o Messias. Ela explica como um crente deve
viver, como um crente deve agir, se vestir, comer, orar, adorar e falar.
A Torá ou “ Lei” deve ser o estilo de vida para toda pessoa que aceita o Messias.
Isto porque Ele observou a Torá completamente e se desejamos seguí-Lo, então devemos seguir a Torá.
Andar na Torá com o Messias produz amor e não legalismo, traz alegria e não escravidão, e produz os frutos
do Espírito e não os frutos da carne. Gálatas 5:22-23: “ Mas o fruto da Ruach é: o amor, a alegria, a paz, a
paciência, a bondade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há
mitsvá”
A Torá é o manual pelo qual nosso time deve competir, o livro de regras para governarmos nossas vidas, e o
livro de receitas que explica como nossas vidas devem misturar verdade e graça com misericórdia e justiça.
“ E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de
Elohim” - Gálatas 5:16.

Rav. Dani'el Rendelman

Traduzido e Adaptado por Sha'ul Bentsion

Comentários